Gutti
  • Por: Guti Grafitti
  • Contato: gutigutigrafiti@gmail.com
  • Formação / Profissão: Professor

Cena Aberta

A fábula dos lobos
Numa noite de inverno, um velho apache chamou seu neto para junto da fogueira para lhe falar do combate que acontece dentro das pessoas. Ele disse:
-A batalha é entre os dois lobos que vivem dentro de cada um de nós. Um é mau e suas manifestações são a raiva, a inveja, o ciúme, a tristeza, o desgosto, a cobiça, a arrogância, a pena de si mesmo, a culpa, o ressentimento, a inferioridade e o orgulho falso. – E o outro? – perguntou o neto. – O outro é bom. É alegria, fraternidade, paz, esperança, serenidade, humildade, bondade, benevolência, empatia, generosidade, verdade, compaixão e fé.
O neto pensou nessa luta e perguntou novamente ao avô:
– E qual o lobo que vence a batalha, vovô? -Aquele que tu alimentas!
A cobra e o pirilampo
Era uma vez uma cobra que começou a perseguir um pirilampo. Ele fugia com medo da feroz predadora, mas a cobra não desistia.
Um dia, já sem forças, o pirilampo parou e disse à cobra:
– Posso fazer-te três perguntas? – Podes. Não costumo abrir esse precedente, mas já que te vou comer, podes perguntar. – Eu pertenço à tua cadeia alimentar?
– Não.
– Eu fiz-te alguma coisa?
– Não.
– Então porque é que tu me queres comer?
– Porque não suporto ver-te brilhar!
A raposa e o tambor
Conta-se que uma raposa esfomeada chegou a um bosque onde, ao lado de uma árvore, havia um tambor, que soava furiosamente cada vez que, ao sopro do vento, os ramos da árvore se moviam e batiam nele. Ao ouvir tal ruído, a raposa dele se aproximou e, já em frente ao tambor, pensou: “Este deve conter muita carne e muita gordura.” Lançou-se sobre ele e, esforçando-se, conseguiu rompê-lo.
Ao ver que era oco, disse: “Talvez as coisas mais desprezíveis sejam aquelas de maior tamanho e de voz mais forte.”


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *