Doenças respiratórias aumentam com a chegada do frio

O inverno começa oficialmente na próxima semana, mas as baixas temperaturas já estão aumentando e com elas os problemas respiratórios. De acordo com a Organização Mundial de Saúde, uma em cada sete pessoas sofre com doenças inflamatórias, alérgicas e respiratórias, que tendem a aumentar nesta época do ano. Mas o que muita gente não sabe é que a gripe, rinite e outros problemas comuns – que aumentam com a chegada das baixas temperaturas – não são provocados por andar descalço no chão gelado ou pelo vento fresco, mas, principalmente, por infecções virais devido ficarmos aglomerados em ambientes fechados, o que ajuda na proliferação dos vírus.

As três principais doenças mais recorrentes da estação no Rio Grande do Sul, conforme dados da Secretaria Estadual de Saúde, são a gripe, rinite e amidalite, de acordo com levantamento realizado pela Secretaria na época do outono/inverno há um crescimento de 40% na incidência desses três casos. Veja a seguir as características de cada uma e as indicações de prevenção.

Gripe: A gripe apresenta como principal sintoma a febre alta, na maioria das vezes, acima de 38ºC, acompanhada de dores musculares, dor de cabeça, dor de garganta, fadiga e tosse seca. A febre nesse caso costuma durar em torno de três dias e a tosse seca tende a piorar com o progresso dos sintomas gripais. A melhor maneira de evitar a gripe é estar com a vacina em dia, além disso, é importante ter bons hábitos de higiene como lavar as mãos com sabão, evitar o contato com pessoas que estejam contaminadas e locais aglomerados.

Rinite: É caracterizada como a inflamação crônica ou aguda da mucosa que reveste o nariz, é uma reação imunológica do corpo aos alérgenos. Os sintomas mais recorrentes da rinite são: obstrução nasal, coriza, coceira no nariz, espirros e lacrimejamento nos olhos. O uso de soro fisiológico é o mais recomendado para limpar as impurezas do nariz, ao mesmo tempo em que ajuda a evitar uma crise de rinite alérgica.

Amidalite: Trata-se de uma inflamação que apresenta um inchaço nas amídalas, que são os gânglios localizados na garganta e na parte de trás da garganta. A amidalite é uma doença normalmente causada por vírus ou bactérias, e os sintomas mais comuns são as amídalas inchadas e vermelhas ou com placas brancas e amareladas, dor de garganta e dificuldade para ingerir alimentos. A prevenção da amidalite é a mais complicada, uma vez que ela não é causada por vírus e não tem um tratamento específico ou remédio que promova a cura. Os medicamentos anti-inflamatórios são utilizados apenas para alívio dos sintomas e redução dos gânglios. No entanto, é necessário um tratamento com medicamento antibiótico em um período de 07 a 10 dias quando a inflamação é provocada por infecção bacteriana.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *