vini
  • Por: Vinicius Araujo
  • Contato: viniaraujo87@gmail.com
  • Formação / Profissão:

Embate GRÊnal

A grande batalha da temporada chegou. Nas próximas duas terças-feiras, o Grêmio terá pela frente o River Plate, em jogo de gigantes do continente, na busca por uma vaga na final da Libertadores. O assunto que dominou os bastidores do Tricolor nos últimos dias é o departamento médico. Lesões de diversos titulares estão tirando o sono de Renato Portaluppi. O caso mais grave parece ser do meia Luan. Ele provavelmente não poderá ser utilizado no jogo de ida, na Argentina, mas, caso entre em campo, não estará 100%. Os demais estão com a recuperação avançada, casos de Éverton, Ramiro, Grohe e Cortez. Se não contar com Luan, Renato terá de promover algumas alterações táticas na equipe. O jogo no Monumental de Nuñez é vital. O Grêmio precisa pelo menos de um empate no país vizinho, para tornar as coisas um pouco mais fáceis na Arena, dia 30. Sem Luan, o Tricolor poderia jogar um pouco mais fechado, povoando mais o meio-campo e se preocupando com a marcação, ou simplesmente manter Alisson e um centroavante de ofício, como Jael. Cícero também é outra opção muito tentada por Renato nesses casos específicos. De um jeito ou de outro, o que não pode faltar na Argentina é foco e concentração. A equipe do River é muito rápida nos contra-ataques e possui um plantel experiente, que dificilmente se desorganiza ou se desespera. Será uma semifinal digna da principal competição do futebol sul-americano. Força Grêmio!


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *