Emenda de 17 milhões visa ampliar recursos financeiros para a Emater na lei orçamentária do Estado

O presidente da Frente Parlamentar em Defesa da Assistência Técnica e Extensão Rural e Social, deputado estadual Jeferson Fernandes (PT/RS); e os deputados Zé Nunes (PT/RS), Altemir Tortelli (PT/RS); reuniram-se com o Chefe da Casa Civil, Fábio Branco, nesta terça-feira (07/11) para entregar a documento da emenda de aporte de 17 milhões à Emater/RS-Ascar para o orçamento de 2018. Participaram do encontro, o presidente da Associação dos Servidores da Emater-RS/Ascar (ASAE), José Antônio Gadenz, a presidenta da nossa AESR Associação de Extensionistas Sociais da Emater/RS-Ascar, Vera Carvalho e Juliano Pörsch SEMAPI.
De acordo com os presentes se não houver suplementação de recursos, a Emater/Ascar-RS pode não ter como pagar a folha de servidores no ano de 2018 e ainda reduzir os investimentos na agricultura familiar. Segundo o presidente da Associação dos Servidores da Emater-RS/Ascar (ASAE), em função do contingenciamento do governo estadual a EMATER pode começar a cortar mais recursos e parar de fazer atendimento essencial para os municípios. “Com orçamento que temos para 2018 não tem sobra. 50 municípios em todo estado já estão trabalhando com apenas um técnico” destaca Gadenz.
O deputado Jeferson Fernandes reforçou que a emenda visa auxiliar no repasse de recursos para Emater, cuja defesa já unifica os parlamentares do Legislativo. O parlamentar salientou que a entidade atua diretamente com a agricultura familiar, setor que responde por 27% do PIB gaúcho. E o corte de recursos pode causar prejuízos para os trabalhadores, inclusive com demissões. Segundo o parlamentar, a destinação de recurso para EMATER é um investimento que ajuda o agricultor a permanecer produzindo no meio rural e incentiva a economia dos municípios gerando emprego e mais arrecadação.
O chefe da Casa Civil afirmou que vai reunir com relatora, deputada Liziane Bayer (PSB) e verificar as emendas e ver se o estado tem condições de aprovar. “Acreditamos que se não tiver problemas técnicos devemos acatar as emendas”, salientou Branco.
Fonte Assessoria de Imprensa / Marco Wallau

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *