henrique
  • Por: Henrique Haefliger
  • Contato: henrique.haefliger@hotmail.com
  • Formação / Profissão:

Inovação, uma necessidade

“… quais são as medidas que o futuro presidente poderia sancionar para fomentar o empreendedorismo? ”

Em campanhas políticas são comuns as vezes que de alguma forma escuto candidatos prometendo que “vão gerar empregos”. Eu me indigno a cada momento que me deparo com essa expressão, pois, político ‘não da’ e ‘não gera’ empregos, quem gera empregos são empresas/indústrias/organizações, porém, com os altos impostos, burocracias e possíveis riscos, é árduo o brasileiro se encorajar para o empreendedorismo. Todavia, não sendo partidário (independente do candidato eleito) e baseando-se no estudo elaborado pela rede Endeavor, publicado pela EXAME em setembro de 2018, reproduzo e reflito sobre quatro medidas que o futuro presidente poderia sancionar para fomentar o empreendedorismo:
Muitas pessoas tornam-se empresárias por avistarem oportunidades, necessidades, ou por ser um sonho pessoal, mas não é novidade a burocracia, custos elevados e a falta de padronização e otimização de processos de registros e autorizações em momentos de abertura e fechamento de uma empresa. Portanto a primeira medida seria “a viabilidade de abrir, alterar e fechar empresas de forma mais simples”.
A alta carga tributária, com impostos, tributos, taxas e contribuições de onde temos dificuldades até de interpretá-los é sem dúvidas o maior entrave do Brasil. “Cerca de 86,2% das empresas brasileiras possuíam irregularidades com algum órgão federal em 2017” (EXAME, 2018). Em Três Passos no ano de 2017, foram enviadas para protesto 171 Dívidas Ativas (pessoa física e jurídica) de órgãos federais, entre elas, para a Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional (Receita Federal) totalizou-se um valor surpreendente de R$ 4.145.386,19. Logo, a segunda medida seria “deixar de gastar tanto tempo decifrando impostos. Para tanto, seria necessária uma reforma tributária, impostos únicos (para bens e serviços), novas regras e fiscalização”.
A falta de recursos financeiros geralmente provoca a busca por sócios, empréstimos bancários ou em entidades públicas, no entanto, são juros altos e processos burocráticos para liberação dos valores. Desse modo, a terceira medida seria “promover acesso a capital para pequenas e médias empresas de forma mais ágil e acessível”.
Para se ter o direito de propriedade de um novo produto, nova tecnologia ou marca, é necessário ser registrado sua patente junto ao INPI, onde tal registro garante o direito de exclusividade entre 15 a 20 anos. No então, tal registro não é tão simples e ágil assim no Brasil. Em uma pesquisa descobri as dificuldades e os motivos de tanta indignação com o serviço. Entre elas, analisando o fluxograma do processo de um pedido de patente (após o envio da documentação e pagamento das taxas) se toda documentação estiver correta, o que sinceramente é difícil, o mesmo passa por ‘vergonhosos’ 32 processos até o deferimento da inovação, além disso, uma patente pode demorar até 14 anos para ser concedida. Finalizando então a coluna, a quarta medida seria “a automatização e otimização dos processos e do tempo que uma ideia demora para ser protegida para no máximo 12 meses”
Na próxima coluna será discutido sobre a filosofia de gestão – Lean Manufacturing (produção enxuta).


2 comentários em “Inovação, uma necessidade

  • 2 de dezembro de 2018 at 22:45
    Permalink

    Muito boa reflexão. A geração de renda e impostos tem uma formula simples, facilitar a abertura de novas empresas. Assim aumentara a geração de impostos e também as vagas de emprego, o que faz circular o dinheiro no comercio e novamente gera impostos. Parabens Henrique, muito bem descrita a situação das nossas empresas.

    Responder
  • 3 de dezembro de 2018 at 10:17
    Permalink

    Sempre foi meu sonho ter meu próprio negócio, quando abri meu primeiro empreendimento tive muita dificuldade na parte da gestão, não estava preparado para o mercado, sofri na pele o problema e burocracia em fechar a empresa. Após me qualificar e encorajar novamente, abri uma nova empresa, onde hoje já atuo a mais de 30 anos, porem mais preparado e satisfeito com os benefícios. Sou natural de Três Passos, mas hoje me encontro instalado em Toledo – PR, mas frequentemente busco noticias da minha cidade natal, pois desejo voltar. Achei muito interessante a informação referente a irregularidade com a Receita Federal, amigos meus do município relatam dificuldades e problemas com órgãos do estado do RS, teria essa informação também ? Finalizando por aqui, parabenizo o autor pelo ótimo texto e fonte de conhecimento e informação ao leitor, de forma que me identifiquei muito com o mesmo e nunca havia parado para pensar desta maneira. Abraços.

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *