Retomada da atividade econômica passa pela agropecuária, diz ministro interino

A saída para a recuperação da atividade econômica brasileira está na agricultura e na pecuária, que respondem por um a cada três empregos, por quase 24% do PIB e por cerca da metade das exportações, destacou nesta quinta-feira (15) o ministro interino da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Eumar Novacki, durante reunião no Sindicato Rural de Sinop (MT). Por isso, acrescentou, o governo federal dá atenção especial ao setor, o que motivou a redução de juros do crédito agrícola no Plano Agrícola e Pecuário, anunciado recentemente pelo presidente Michel Temer e pelo ministro Blairo Maggi. Agora à tarde, Novacki visita a 33ª Exponop, maior feira agropecuária do norte de Mato Grosso.

No encontro com os produtores rurais do município mato-grossense, Novacki destacou as missões internacionais, como a que realizou dias atrás à Europa e a que o ministro Blairo Maggi faz à China, no momento, aproveitando a reunião dos Ministros da Agricultura dos BRICS – bloco formado por Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul –, para promover o agronegócio do país e encontrar mais compradores para os produtos brasileiros.

“Temos orgulho de falar sobre a qualidade do que produzimos aqui e falar que tudo é feito com respeito ao meio ambiente e com responsabilidade social”, afirmou Novacki. “Temos trabalhado de forma incansável para que o setor deslanche ainda mais. Queremos deixar como legado o aumento da participação no mercado mundial. As viagens para o exterior e o Agro+, lançado no ano passado com medidas legais de modernização e de simplificação de normas, têm esse objetivo.”

O ministro interino ressaltou que o Agro+ Produtor Rural, voltado à capacitação e à assistência técnica, tem permitido aumentar a produção em até 50%. “É importante contar com os pequenos e médios produtores para melhorar os resultados do setor. A distribuição de kits de irrigação também é uma iniciativa importante do Mapa, capaz de viabilizar pequenas propriedades.”

Novacki disse que houve equívoco no anúncio da Operação Carne Fraca, afetando especialmente o mercado de carne bovina. E acrescentou que nenhum dos estabelecimentos citados era desse tipo de carne. Além disso, lembrou que foi apontado problema relacionado à qualidade, sem que houvesse análise de laboratório.

(Assessoria de Imprensa Mapa)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *