Tempo seco favorece colheita do milho que atinge 30% da área cultivada

Com o tempo seco e sem chuva nos últimos dias, a colheita do milho acelerou, alcançando 30% da área cultivada, aproximando-se da média dos últimos anos. De acordo com o Informativo Conjuntural, divulgado ontem pela Emater/RS-Ascar, os rendimentos apresentam níveis satisfatórios nas áreas ao Norte do Estado.

Do Centro para o Sul, a situação das lavouras de milho segue em declínio. As chuvas ocorridas ainda na segunda quinzena de janeiro não foram suficientes para reverter o quadro de aguda deficiência hídrica, prejudicando o desenvolvimento das lavouras e atingindo fortemente a fase reprodutiva das plantas, diminuindo assim o potencial produtivo.

O panorama da cultura da soja não apresentou diferenças significativas em relação à semana passada, com áreas do Norte apresentando bom potencial produtivo, entrando com mais rapidez na maturação. Em contrapartida, áreas do Sul seguem enfrentando problemas em relação à deficiência hídrica que se acentua a cada dia, com as lavouras atingindo o ponto de inviabilizar o retorno a uma condição normal, mesmo que chova a partir de agora.

Deve-se salientar que, nos últimos anos, a parte Sul do Estado teve um incremento muito forte no plantio da oleaginosa. A possível “quebra” na produção esperada poderá ter reflexo negativo, em escala significativa, na produção total do RS. Isso porque as regiões administrativas da Emater/RS-Ascar de Pelotas e Bagé plantam cerca de um milhão de hectares, 18% do total estimado dos 5,5 milhões de hectares cultivados nesta safra.

Emater-RS/Ascar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *